A Prefeitura de São Sebastião, através da parceria entre a Coordenadoria da Mulher e a Secretaria de Desenvolvimento Social (SEDES) promoveu ontem (02) uma palestra com o tema “O que é Tráfico de Pessoas”, por meio da campanha “Coração Azul contra o Tráfico de Pessoas em São Sebastião”.

A palestra foi ministrada pelo Guarda Civil Municipal (GCM) Mauro Morando, na Escola Municipal Guiomar Aparecida da Conceição Souza, no bairro de Boiçucanga, Costa Sul do município.

Segundo a coordenadora da Mulher de São Sebastião, Andrea Rodrigues, a palestra visa conscientizar a população. “É necessário falar desse assunto e informar às pessoas que o tráfico humano acontece também em nossa cidade”, declarou à coordenadora.

O evento faz parte da Semana de Mobilização do Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, e conta com a parceria da Organização das Nações Unidas (ONU), que declarou o dia 30 de julho como Dia Mundial do Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, e de instituições que lidam com o tema.

As autoridades alertam que as pessoas se atentem a promessas de bons empregos, com boa remuneração, em outras localidades ou países. O risco é que, por trás dessas propostas atraentes, estejam criminosos com o objetivo de cometer crimes como os de prática de servidão, trabalho escravo, adoção ilegal, exploração sexual e, inclusive, de tráfico de órgãos.

Segundo o GCM palestrante, trata-se de um crime muitas vezes silencioso porque a pessoa, inclusive, aceita em um primeiro momento. “Estamos passando noções dessa modalidade de crime tão cruel que hoje está entre um dos maiores em termos de arrecadação. Na sua grande maioria são para exploração sexual, mas também existe o tráfico de órgãos, trabalho escravo e, o mais cruel, o transplante de pele de recém-nascidos. Os jovens acham que isso é tema de novela, mas isso existe sim”, declarou o GCM, que avisou que a melhor forma de se prevenir é ter atenção a propostas fantasiosas. “É preciso duvidar da proposta que oferece muito, procurar saber de quem é o convite, alertar a família”, completou.

 

Serviço: Denúncias contra o tráfico de pessoas podem ser feitas por meio dos canais de denúncia, como o disque denuncia 3891-2144, da Coordenadoria da Mulher de São Sebastião; Disque 100, do Ministério dos Direitos Humanos; e o Ligue 180, da Secretaria de Políticas para as Mulheres. Também é possível fazer denúncias pelo telefone 158, do Ministério do Trabalho; e pelo site www.mpt.gov.br, do Ministério Público do Trabalho.