A Prefeitura de São Sebastião pretende doar a área atualmente já ocupada por barqueiros na foz do Rio Sahy, em Barra do Sahy, na Costa Sul do município. Dessa forma, os caiçaras tradicionais que usam o local para transporte de turistas para “as Ilhas” poderão, também, expandir sua fonte de renda, promovendo passeios de ecoturismo e implantação de um centro cultural.

Os documentos necessários para a doação, que precisará de aprovação da Câmara Municipal, foram encaminhados em evento realizado na última sexta-feira (31/03), no Instituto Verdescola. O Centro Cultural contará ainda com um novo rancho para os pescadores e receberá o nome de Delizino Jorge dos Santos Filho, mais conhecido como “Sr. Lili” tradicional barqueiro e defensor ambiental e cultural do bairro.

Neste mesmo dia o prefeito Felipe Augusto assinou, ainda, a regularização da área cedida ao Instituto que pretende também ampliar suas atividades educacionais, culturais e ambientais na Vila Sahy. O evento foi acompanhado pelo vice-prefeito Amilton Pacheco, secretários municipais, os vereadores José Reis, Daniel Simões, Pedro Renato e Ercílio, pela empresária Maria Antônia Civita e pela advogada Fernanda Carbonelli, além de integrantes do Instituto de Conservação Costeira (ICC) e outros ambientalistas da região.

Para a viabilização dos projetos educacionais, culturais e ambientais na Vila Sahy, o prefeito Felipe Augusto e os empresários revelaram que serão buscados recursos junto à iniciativa privada. O apoio aos barqueiros do Rio Sahy faz parte ainda do projeto maior de preservação ambiental no bairro após a criação da Área de Preservação Ambiental (APA) Baleia Sahy, que inclui um vasto mangue visitado pelo chefe do Executivo após o evento.