A Prefeitura de São Sebastião, por meio da Fundação Educacional e Cultural de São Sebastião Deodato Sant'Anna (FUNDASS) e em parceria com a Associação Sebastianense das Entidades Carnavalescas (ASEC) está realizando na sala “Professora Emenildes Pinheiro Alves Mattos ‘Dona Nina’”, localizada na sede da Secretaria de Turismo (SETUR) a exposição “Carnaval em São Sebastião”, que está aberta à visitação desde a última sexta-feira (22/12) e ficará em cartaz até o dia 16 de fevereiro de 2018.

A exposição reúne fotografias da história do carnaval sebastianense que remontam desde a década de 30 até a atualidade, um depoimento em vídeo da primeira grande influenciadora do carnaval, Paula Gallani, que conta histórias de como o carnaval da cidade começou a ganhar forma, algumas fantasias expostas e camisas enquadradas das cinco escolas de samba associadas à ASEC, Grêmio Recreativo Cultural Escola de Samba X-9 Costa Norte, Grêmio Recreativo Cultural Escola de Samba Mocidade Independente da Topolândia, Grêmio Recreativo Escola de Samba Acadêmicos de São Francisco, Grêmio Recreativo Escola de Samba Ki-Fogo e Grêmio Recreativo Escola de Samba Sol da Vila Amélia. Além disso, estão expostos também elementos referentes aos cinco blocos carnavalescos de São Sebastião associados à ASEC, Guerreiros do Samba, Afoxé, Leões da Vila, Bloco do Barril e Bloco dos Sujos, instrumentos principais que formam a bateria de uma escola de samba juntamente com um histórico sobre eles, banners que contam a história de cada uma das cinco escolas de samba municipais, além da sonoridade do local ser embalada pelos sambas enredo de 2018 das escolas de samba de São Sebastião.

Segundo o diretor técnico cultural da FUNDASS, Adbaílson Cuba, a mostra é de grande importância para a cultura e turismo local. “A população precisa de memória, nós só conseguimos dar o próximo passo ao conhecer nossa história, por isso é importante catalogar tudo isso. Outra importância é a reativação dos espaços de exposição no município, que acontecerão tanto na SETUR, como no Centro de Informações Turísticas (CIT) e no foyer (saguão) do teatro”, disse ele.

Uma turista de Marília, Denise Franklin, que estava prestigiando o local comentou sobre a exposição. “A sala é linda e muito colorida, estou em São Sebastião pela primeira vez e pretendo voltar no Carnaval, pois pelo que vi aqui ele é bem animado”, completou ela.

Projeto “Recontando São Sebastião”

A FUNDASS está também com um outro projeto que é o “Recontando São Sebastião” que a partir do depoimento em vídeo de Paula Gallani visa reunir outras entrevistas de caiçaras das mais variadas linguagens culturais para a produção de um DVD e um material impresso, para registro histórico futuro.