A Prefeitura de São Sebastião, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Social (SEDES), informa que, a partir desta semana, o atendimento às mulheres em São Sebastião passa a ser centralizado na Casa Poderosa (regulamentada pela lei municipal 2763/2020).

Inaugurado no dia Internacional da Mulher (08 de março), o espaço é dedicado exclusivamente às vítimas femininas de violência ou em situação de vulnerabilidade social, tornando-se referência de acolhimento, fortalecimento e resgate da cidadania.

Foram mais de 40 mulheres vítimas de violência atendidas pela instituição até hoje, além de 25 atendimentos nos demais serviços oferecidos.

A Casa Poderosa, que em breve terá uma nova unidade na Costa Sul, promove ações realizadas em parceria com o Fundo Social, Fundação de Saúde Pública (FSPSS), Secretaria de Saúde (SESAU), Secretaria de Segurança Urbana (SEGUR), Coordenadoria da Mulher e 136ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

O local reúne diversos serviços em um só lugar e oferece assistência médica ginecológica, psicológica, social e jurídica, além de cursos de capacitação profissional.

É ligada ao Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), unidade pública da política de Assistência Social onde são atendidas famílias e pessoas em situação de risco social ou que tiveram seus direitos violados.

A Casa PodeRosa fica na Rua Prefeito Mansueto Pierotti, 815, na Vila Amélia.

Mais um reforço no combate à violência

De forma segura, silenciosa e rápida, as sebastianenses possuem uma ferramenta que as ampara em casos de violência: o botão do pânico no aplicativo (App) “Social São Sebastião”.

Em funcionamento desde julho deste ano, o mecanismo integra a rede de proteção de políticas públicas voltadas às mulheres vítimas de violência.

Para acionar o botão do pânico, basta baixar o App “Social São Sebastião”, disponível no Apple Store (celular iPhone) e Google Play (celular Android).

No aplicativo está o ícone do botão do pânico, em que a vítima aciona o pedido de socorro e o sinal é transmitido ao Centro de Operações Integradas (COI). Imediatamente uma viatura da Guarda Civil Municipal (GCM) fará o atendimento da ocorrência.