Prefeitura de São Sebastião colabora com investigação da Polícia Federal sobre desvios no FAPS entre os anos de 2009 e 2016

A Prefeitura de São Sebastião colaborou na manhã desta quinta-feira (12/04) com a Polícia Federal que cumpriu um mandato de busca e apreensão no Fundo de Aposentadoria dos Servidores Públicos Municipais (FAPS), que teve como finalidade apreender documentos e outras provas para instrução do processo que tramita pela 6º Vara Criminal Federal especializada em crimes contra o Sistema Financeiro Nacional e em Lavagem de Valores.

Aposentados e Pensionistas do FAPS devem realizar “Prova de Vida” até 30 de maio

Servidores aposentados e pensionistas do FAPS (Fundo de Aposentadoria e Pensões dos Servidores Municipais de São Sebastião) têm até o dia 30 de maio para realizarem a “Prova de Vida”, procedimento administrativo, de caráter obrigatório, feito anualmente com o objetivo de evitar pagamentos indevidos dos benefícios relativos aos dependentes do regime de previdência próprio. Além de prevenir fraudes, a “Prova de Vida” possibilita a atualização dos dados cadastrais dos beneficiários.

Ambulantes se reúnem na Prefeitura para adequações à legislação de ordenamento nas praias

Após pelo menos seis meses de aplicação da nova lei que disciplina o comércio ambulante em São Sebastião o prefeito Felipe Augusto está se reunindo com os ambulantes licenciados de cada uma das 30 praias do Município para ouvir as observações e sugestões propostas pelos trabalhadores. As reuniões têm sido acompanhadas pelos responsáveis dos setores de Fiscalização Tributária e da Vigilância Sanitária, além de alguns vereadores.

Ambulantes pedem alteração nas regras de disponibilidade de guarda-sóis na praia

Em uma reunião realizada nesta segunda-feira (02/04), o prefeito de São Sebastião, Felipe Augusto, recebeu um grupo de vendedores ambulantes de Barra do Sahy, na Costa Sul do município, a fim de ouvir reivindicações sobre as regras de disponibilidade de guarda-sóis na faixa de areia da praia. Para os ambulantes, o que é permitido pela lei atual não é suficiente para atender à demanda de clientes.